terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Feliz Natal

Caros leitores:

Compartilho com vocês essa peça teatral feita com meus alunos em 2005. Espero que gostem.


Personagens: 10 crianças pequenas, de tamanho o mais aproximado possível, para que a saudação “Feliz Natal” fique no mesmo plano. Vestidas de branco.

Material: Letras grandes, bonitas, feitas em material resistente revestidas de papel laminado amarelo ou vermelho.

As crianças entrarão na ordem FELIZ NATAL, uma de cada vez, mas sem que haja interrupção. De tal maneira que quando a primeira terminar de falar, a segunda possa começar e assim por diante. Se o dirigente achar que isso causa atropelo, deverá usar um fundo musical enquanto a criança seguinte se aproxima, para não entrar enquanto a precedente fala.

F - Felizmente veio o dia de alegria, paz e luz, em que a gente comemora doce Natal de Jesus
E - Esperança para o mundo, cantam anjos no Natal, recordando o amor profundo que afasta todo o mal.
L - Lindo dia de Natal em que meu Jesus nasceu para me livrar do mal e me levar para o céu.
I - Irmãozinho de todos nós parece Jesus menino: humilde na manjedoura, pobrezinho e pequenino.
Z - Z, que letrinha difícil, quase que me atrapalhou, mas ela escreve feliz e feliz é o que eu sou.
N - Natal, festa de amor, faz a gente dar as mãos: porque o bom Jesus nasceu todos nós somos irmãos.
A - Aleluia! Jesus veio para salvar toda gente.
É por isso que cantamos assim tão alegremente:
T - Tudo é paz, é amor, dormem todos em redor.
Em Belém Jesus nasceu, Rei da paz, da terra e céu, nosso salvador é Jesus Senhor ...
A - Aleluia! Deus nos ama de maneira igual: tanto que Jesus nasceu pequenino no Natal.
L - Linda oportunidade para uma saudação: Feliz Nata! Alegria, a todos que aqui estão!


Sugestão: Para fazer com crianças pequenas o adequado seia a criança mostrar as letras e um professor fazer a narração, pode-se terminar com uma canção natalina com todas as crianças da turma no palco!

Postagem em destaque

O pobre e o rico

Em tempos muito remotos, quando o bom Deus ainda andava pela terra entre os homens, certa tarde, após ter caminhado muito, sentiu-se can...